OTAN e UE devem criar “grande estratégia” contra Putin, diz vice-comandante

por Pedro Marin | Revista Opera

0
182
(Foto: Michael Sharp / U.S Army)

A Organização do Tratado do Atlântico Norte não pode deter a Rússia sozinha e deve criar uma “grande estratégia” com a União Europeia, disse o general britânico e vice-comandante-supremo da OTAN, Adrian Bradshaw.

“Nós precisamos nos mover em direção da habilidade de formular, nos termos antigos, uma grande estratégia. Eu penso que isso tem implicações sérias no que se refere à relação da OTAN e a União Europeia”, declarou o general, dizendo que a Rússia continuará a ser uma ameaça enquanto o presidente russo Vladimir Putin estiver no poder.

“A ameaça da Rússia é que por meio do oportunismo, erros e uma falta de clareza no que se refere à nossa capacidade de dissuasão, nós nos encontramos deslizando para um conflito indesejado que tem implicações existenciais”, disse o general,  citando a “agressão russa ao Ocidente”, a subversão, propaganda digital e o suposto esforço russo para manipular as eleições norte-americanas como exemplos.

As declarações ocorrem em uma época de aumento de tensão militar entre a Rússia e a OTAN, já que o ano passado foi marcado pelo maior aumento na presença militar da aliança nas fronteiras do país desde a guerra fria.

*Com informações do Financial Times