Internet: qual é a fonte para julgar Cuba?

José Manzaneda | CubaDebate - Tradução de Mylena Cristina*

0
559
Cubanos usam ponto de Wi-Fi público em Havana. (Foto: Othmar Kyas)

Os grandes meios de comunicação internacional seguem apontando que o governo cubano coloca obstáculos para o desenvolvimento da Internet por “temer a liberdade de informação” [1], um argumento que cada dia se sustenta menos.

Repassemos: no ultimo ano o uso das redes sociais na ilha aumentou em 346% [2]; nos dois últimos anos o número de pontos coletivos de navegação passou de 155 [3] a mais seis mil [4], entre salas fechadas [4] e zonas de wifi [6]; duplicou-se a banda larga internacional [7]; e o mais importante, o conjunto das pessoas usuárias aumentou em 50%[8], passando de 3 milhões em 2014[9] a 4,5 em 2016[10].

Com 40% da população usuária, ainda que esteja atrasada em algumas regiões[11] e os preços da conexão continuem sendo elevados [12], Cuba é – nos dias de hoje – o país de seu entorno com mais rápido crescimento no acesso a Internet [13].

Em várias províncias do país, um processo de abertura das linhas de Internet para as casas está em desenvolvimento, ainda que reservadas a certas profissões [14]. E convênios com transnacionais com empresas dos Estados Unidos, como o Google, graças as exceções ao bloqueio aprovadas na Casa Branca, estão melhorando a velocidade da descarga de dados[15].

Não parece que isto corresponda, precisamente, à estratégia de um estado que limita, censura ou teme a Internet, tal como seguem repetindo os meios de comunicação, qual a fonte informativa principal são as matérias da chamada Freedom House [16].

Freedom House é definida por meios como a agência EFE como uma “organização não-governamental que promove as liberdades e democracia no mundo” [17]. Curiosamente, a “ONG internacional” é sustentada em 80% por fundos do governo dos EUA [18] [19] e é, desde 1941, parte do aparato de inteligência e propaganda do Departamento do Estado, o Pentágono e a CIA[20]. Inclusive, a Freedom House foi presidida durante anos por James Woolsey, ex-diretor da Agência Central de Informação (CIA) [21].

Desde 1995, a Freedom House desenvolve contra o governo cubano programas de propaganda, desestabilização política e financiamento à chamada “dissidência” com fundos do Departamento de Estado, a NED e a USAID, todas entidades ligadas à Casa Branca [22].

Atualmente, o foco da Freedom House esta posto sobre a Venezuela. Não por casualidade outorgava seu ultimo prêmio “Liberdade” a Luis Almagro, secretário general da OEA e um dos artífices do atual cerco político internacional ao governo de Nicolás Maduro [23].

Que as provas da CNN ou El País para acusar a Cuba ou Venezuela sejam as matérias desta ferramenta da CIA deveria ser motivo de reflexão sobre a conexão, cada dia menos velada, entre os centros de poder político e seus instrumentos midiáticos [24].

*Mylena Cristina é militante do Coletivo LGBT Comunista, da UJC e do PCB.


Fontes:

[1]  http://www.bbc.com/mundo/noticias/2014/10/141013_tecnologia_cuba_internet_falta_wifi_lv

[2]  http://www.elpais.com.uy/mundo/cuba-crecio-mas-penetracion-redes.html

[3]  https://www.efe.com/efe/america/sociedad/cuba-proyecta-tener-mas-de-300-salas-navegacion-para-finales-2015/20000013-2530583

[4]  http://www.eldiariodehoy.com/noticias/internacional/47173/cuba-dispone-ya-de-mas-de-1000-puntos-de-navegacion-por-internet/

[5]  http://www.elnuevodiario.com.ni/especiales/435281-raul-castro-impulso-importantes-cambios-cuba-duran/

[6]  http://www.radiorebelde.cu/noticia/cuenta-cuba-con-unos-370-sitios-publicos-conexion-wifi-20170615/

[7]  http://www.radiorebelde.cu/noticia/la-informatizacion-arma-defensa-revolucion-20170713/

[8]  https://www.metroecuador.com.ec/ec/noticias/2017/07/14/cuba-crecio-mas-346-penetracion-redes-sociales.html

[9]  http://www.elnuevoherald.com/noticias/mundo/america-latina/cuba-es/article31704482.html

[10]       http://www.onei.cu/aec2016/17%20Tecnologias%20de%20la%20Informacion.pdf

[11]       https://es.wikipedia.org/wiki/Anexo:Pa%C3%ADses_por_n%C3%BAmero_de_usuarios_de_Internet

[12]       http://www.telesurtv.net/news/Cuba-baja-precio-del-Internet-y-prueba-conexion-desde-hogares-20161219-0048.html

[13]       http://www.cubadebate.cu/noticias/2017/07/13/diputados-analizan-politica-integral-para-el-perfeccionamiento-de-la-informatizacion-de-la-sociedad-en-cuba/#.WYm64lFLeig

[14]       http://lademajagua.cu/se-prepara-etecsa-granma-llevar-internet-los-hogares/

[15]       http://cnnespanol.cnn.com/2017/05/01/google-lanza-un-servidor-en-cuba-para-aumentar-la-velocidad-de-youtube-y-de-las-busquedas/

[16]       http://cnnespanol.cnn.com/2017/07/15/penetracion-de-las-redes-sociales-en-cuba-aumento-un-346-el-ultimo-ano-segun-el-gobierno/

[17]       http://www.lavanguardia.com/politica/20170427/422097698373/freedom-house-critica-que-venezuela-deje-la-oea-y-premia-la-labor-de-almagro.html

[18]       https://es.wikipedia.org/wiki/Freedom_House

[19]       https://actualidad.rt.com/opinion/juan-manuel-karg/view/127832-freedom-house-white-libertad-prensa-america-latina

[20]       http://www.voltairenet.org/article123394.html

[21]       https://www.ecured.cu/Freedom_House

[22]       http://razonesdecuba.cubadebate.cu/articulos/el-trabajo-secreto-de-freedom-house-en-cuba/

[23]       http://eltiempo.com.ve/venezuela/politica/almagro-prometio-traer-su-premio-freedom-house-a-una-venezuela-democratica/238565

[24]       http://www.tercerainformacion.es/opinion/opinion/2017/07/31/quien-teme-a-la-constituyente-venezolana