Em evento da ONU, “fugitiva” norte-coreana implora retorno à Coreia do Norte

por Pedro Marin | Revista Opera*

0
318
(Foto: Stephan)

Uma fugitiva norte-coreana interrompeu uma coletiva de imprensa da ONU em Seul na última quinta-feira (14) para pedir que fosse autorizada a voltar à República Popular Democrática da Coreia (RPDC).

A costureira Kim Ryon-Hui, que chegou à Coreia do Sul há sete anos, fez diversas tentativas no sentido retornar ao norte da península. “Eu fui detida forçosamente no Sul por sete anos”, disse Kim, que acusou o governo sul-coreano de violar seus direitos humanos ao impedí-la de retornar para a sua família e filha, no norte. “A mãe é alguém que não pode estar separada de sua filha por sequer um momento; sete anos doem muito”, declarou, dizendo que já tentou se suicidar.

Leia também: O soldado fugitivo norte-coreano e a mídia como instrumento da guerra

A maior parte dos norte-coreanos que fogem ao sul recebem um passaporte sul-coreano em até seis meses, mas este não foi o caso de Ryon-Hui, que disse que os serviços de inteligência do sul justificaram a decisão dizendo que ela “poderia escapar para o Norte.” Os sul coreanos precisam de permissões especiais de seu governo para viajar para o país vizinho.

*Com informações do The Telegraph