Venezuela convoca ONU a observar eleições em maio

por Pedro Marin | Revista Opera

0
109
(Foto: Eneas De Troya)

Representantes do governo venezuelano e de partidos de oposição solicitaram à Organização das Nações Unidas (ONU) que envie uma missão para o país para acompanhar e observar as eleições presidenciais, a serem realizadas em 20 de maio.

O embaixador venezuelano na organização, Samuel Moncada, disse que já foi acordado o envio de um grupo exploratório que viajará à Venezuela antes das eleições. “A intenção de designar um grupo exploratório é de que vejam como se executa o processo eleitoral venezuelano para levarem um informe detalhado ao secretário geral [da ONU], António Guterres”, declarou.

Leia mais: Dale duro, Maduro?

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que em outras oportunidades já manifestou seu interesse pelo envio de um grupo da ONU para o acompanhamento das eleições, reiterou seu apoio à proposta. “Quero que o Secretário Geral envie uma poderosa comissão de observação eleitoral e acompanhamento do processo de 20 de maio, e seguirei fazendo gestos para que esse processo ocorra com êxito”, disse o mandatário no último dia 9.

Apesar do apoio à proposta por parte de alguns dos candidatos opositores, a Mesa de Unidad Democrática (MUD), principal coalizão opositora do país, realizou ontem (13) uma manifestação contra o envio da comissão, em frente à sede da ONU em Caracas. “O que pedimos hoje é que as Nações Unidas não validem a fraude eleitoral em maio”, declarou a vice-presidente do partido Nova Era, Delsa Solorzano. Em uma carta enviada ao secretário geral da ONU, a oposição – agora conformada no “Frente Amplio Venezuela” – declarou que a missão de observação daria “uma carapuça de legalidade a um processo [eleitoral] que não a tem.”