Venezuela rechaça tentativa de golpe no Mercosul

por Pedro Marin | Revista Opera

0
124
(Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate)

OMinistério de Relações Exteriores da Venezuela rechaçou nesta terça-feira (2), por meio de comunicado, o que chama de “maquinações da direita extremista do sul do continente” para impedir que o país assuma a presidência pro tempore do Mercosul.

“Esta tríplice aliança, integrada pelos governos da Argentina, Brasil e Paraguai, pretende reeditar uma espécie de Operação Condor contra a Venezuela”, diz o comunicado. “Por trás deste plano estão os que sempre conspiraram contra a união sul-americana com o objetivo de impôr o Consenso de Washington, com a falsa convicção de que chegou o momento da Revolução Bolivariana desaparecer.”

Na última segunda-feira, o Uruguai deixou a presidência do bloco, e a Venezuela se autoproclamou em seu comando. No entanto, Brasil, Paraguai e Argentina reconhecem como vaga a presidência. “Essa Presidência inexiste. Não vamos participar de nenhuma convocação [da Venezuela]”, disse ontem o chanceler paraguaio Eladio Loizaga.

O ministro de Relações Exteriores do Brasil, José Serra, disse por sua vez que a decisão por parte do Uruguai de encerrar seu mandato “gera incerteza e impõe a necessidade de adoção de medidas pragmáticas.”

A Argentina, por sua vez, sugeriu uma reunião do bloco durante a abertura dos Jogos Olímpicos, na próxima sexta-feira.

 

COMPARTILHAR
AnteriorMortes em ação policial crescem 100% entre abril e junho deste ano no Rio
PróximoGolpe: do Brasil ao Mercosul
23 anos, é editor-chefe e fundador da Revista Opera. Foi correspondente na Venezuela pela mesma publicação, e articulista e correspondente internacional no Brasil pelo site Global Independent Analytics. Tem artigos publicados em sites como Truthout, Russia Insider, New Cold War, OffGuardian, Latin America Bureau, Konkret Media e Periferia Prensa. É autor de "Golpe é Guerra - Teses para enterrar 2016".