EUA expande sanções contra Rússia

por Pedro Marin | Revista Opera*

0
117
(Foto: Kremlin)

O Tesouro norte-americano anunciou nesta quinta-feira uma expansão nas sanções contra a Rússia, que tem como alvo especial companhias russas envolvidas na construção de uma ponte entre o país e a região da Crimeia, integrada à Rússia em 2014 por meio de um referendo.

Além de sete companhias envolvidas no projeto, as sanções também afetam subsidiárias da empresa estatal de gás Gazprom e 11 oficiais da Crimeia.

“O Tesouro se põe ao lado de nossos parceiros, condenado as violações da Rússia da lei internacional, e nós continuaremos a sancionar aqueles que ameaçam a paz, segurança e soberania da Ucrânia”, disse o diretor do departamento de Controle de Fundos Estrangeiros do Tesouro, John Smith.

O Centro de Informações da Ponte da Crimeia – organização responsável pela comunicação sobre o projeto – disse no entanto que as sanções “não afetarão a construção da ponte.”

Assista ao piloto do programa “Posto Sul – o mundo visto de baixo” sobre as tensões na Crimeia

O anúncio ocorre após uma elevação de tensão na região, após o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) ter publicado um relatório em que acusa as autoridades ucranianas de levarem a cabo atos de sabotagem na região da Crimeia. Como resposta, o presidente ucraniano Petro Poroshenko chegou a colocar suas tropas em alerta máximo, e os governos das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk (no leste da Ucrânia) denunciaram um aumento nos bombardeios ucranianos na região.

*Com informações da Reuters