Na ONU, Coreia do Norte defende direito a ter armas nucleares

por Pedro Marin | Revista Opera

0
271
(Foto: UriTours (cc) / Wikipedia Commons)

A República Popular Democrática da Coreia (RPDC – Coreia do Norte) seguirá aumentando seu programa de desenvolvimento de armas nucleares tanto em quantidade quanto em qualidade. A declaração é do Ministro de Relações Exteriores da RPDC, Ri Yong Ho, e foi feita perante a Assembleia Geral das Nações Unidas.

“Ter armas nucleares é uma política de nosso Estado. Enquanto houver um Estado com armas nucleares em relações hostis com a RPDC, nossa segurança nacional e a paz na Península Coreana só poderão ser defendidas com dissuasão nuclear confiável”, disse Yong Ho, que descreveu o desenvolvimento de armas nucleares no país como uma “medida justa de auto-defesa” contra “constantes ameaças nucleares por parte dos EUA.”

Leia mais: Coreia do Norte e a hipocrisia nuclear

O chanceler norte-coreano disse ainda que o Conselho de Segurança da ONU “desempenha o papel de encobrir a prepotência e arbitrariedade dos Estados Unidos” ao impôr sanções contra o país por seus testes nucleares.