Turquia confirma que assassino de embaixador russo era policial

por Pedro Marin | Revista Opera

0
266
(Foto: Reprodução / Twitter - @scsazak)

As autoridades turcas confirmaram na noite desta segunda-feira (19) que o homem responsável pelo ataque que levou à morte o embaixador russo Andrey Karlov nesta tarde, em Ankara, era um soldado da tropa de choque da polícia do país.

Mevlut Mert Altintas, de 22 anos, era membro da polícia há dois anos, e usou seu distintivo para entrar na exposição de fotos onde o embaixador realizava um pronunciamento. As informações foram divulgadas pelo Ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, que disse também que uma investigação sobre os motivos do ataque já foi iniciada.

Leia mais – Putin: Assassinato de embaixador russo é “provocação” para prejudicar processo de paz na Síria

Nos bastidores, algumas autoridades turcas têm acusado o clérigo Fethullah Gulen, que vive nos Estados Unidos e foi acusado pelo estado turco de ter planejado a tentativa de golpe militar no país neste ano, de ter ligações com Altintas. De acordo com um oficial que falou à Reuters de forma anônima, há “sinais muito fortes” da ligação. O prefeito de Ankara,  Melih Gokcek, também fez a acusação por meio de sua conta no Twitter.

O conselheiro de Gulen, Alp Aslandogan, disse por sua vez que o clérigo não tem relação com o ataque, e acusou o governo turco de comprometer a segurança do país ao reprimir supostos apoiadores de Gulen.