Itamaraty diz que Embaixada brasileira solicitou visita a brasileiro preso na Ucrânia

por Pedro Marin | Revista Opera

0
541
(Foto: André Ortega / Revista Opera)

O Itamaraty informou na tarde desta quarta-feira (25) que a Embaixada brasileira em Kiev solicitou às autoridades ucranianas uma nova visita ao ex-combatente voluntário brasileiro no leste ucraniano, Rafael Lusvarghi, que se encontra preso desde outubro do ano passado.

Ainda de acordo com o Itamaraty, as autoridades brasileiras na Ucrânia lograram entrar em contato com o defensor público ucraniano que cuida do caso de Lusvarghi, que informou que o brasileiro não sofreu nenhuma agressão física.

“A Embaixada do Brasil em Kiev logrou entrar em contato na tarde de hoje, 25 de janeiro, com o defensor público ucraniano do senhor Lusvarghi, que confirmou que o nacional brasileiro preso não teria sofrido nenhuma agressão física. Foi solicitado pelo Setor Consular da Embaixada às autoridades ucranianas nova visita ao preso brasileiro, para verificar sua integridade moral, física e psicológica”, disse a assessoria de imprensa do Itamaraty.

As declarações foram feitas diretamente à redação da Revista Opera, após um grupo de ativistas ucranianos ter denunciado que Rafael estaria sendo ameaçado e agredido por prisioneiros ligados a movimentos fascistas na prisão de Lukyanovka, em Kiev.