Venezuela terá Comissão da Verdade para investigar candidatos envolvidos em violência

por Pedro Marin | Revista Opera

0
129
(Foto: ANDES/Micaela Ayala V.)

A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela anunciou na última quarta-feira (16) a criação de uma Comissão da Verdade, Justiça, Paz e Tranquilidade Pública, com o objetivo de investigar os candidatos às eleições locais do país, programadas para o outubro.

A presidenta da Assembleia, Delcy Rodriguez – nomeada também líder da Comissão – anunciou o início das investigações contra todos os candidatos às eleições, com o fim de determinar se algum deles esteve envolvido em atos de violência durante as manifestações no país. “Nós pedimos ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) que enviasse a lista completa dos candidatos governamentais à Comissão da Verdade”, declarou Rodríguez.

Além da averiguação dos candidatos, a Comissão da Verdade determinou também a abertura de uma investigação contra o deputado opositor Julio Borges (Primero Justicia), por suposto envolvimento em ações para prejudicar o sistema financeiro Venezuelano e a distribuição de alimentos e remédios.

Leia também: Venezuela – um guia para entender um novo golpe (parte 1)

“O chefe de estado, Nicolás Maduro, teve acesso a comunicações que foram dirigidas pelo deputado Julio Borges ao banco Goldman Sachs e a investidores australianos para que, em primeira instância, para que se bloqueasse as linhas de financiamento internacional à Venezuela para aquisição de medicamentos e alimentos e, em segunda instância, para evitar investimentos estrangeiros na Venezuela”, denunciou Delcy.